sexta-feira, 8 de junho de 2018

De volta à minha zona


Depois de um bom período de chuva, resolvi voltar a uma zona onde me tenho safado muito bem! A jornada de pesca já foi há algum tempo, mas como no início da pesca eram bastantes para contar, ainda estou um pouco atrasado!

Foi mais uma grande jornada como Paulinho, mas desta vez fui eu a levar baile!
O caudal era bastante elevado, a cor da água estava meia escura e o céu estava bastante tapado. Começamos então a malhar nas nossas queridas amigas pintonas, o primeiro a sacar uma truta foi o Paulinho! Depois de alguns metros de rio acabou por sair a primeira, e de muito bom tamanho!


Depois desta captura, o Paulinho ainda sacou outra para fora...mas como não estava no local não fotografei a truta. Escusado será dizer que nesta altura eu nem cheirava, e entretanto mais uma truta para o mestre da tática ehehe com umas pintas fabulosas!


Ora bem, alguma coisa estava errada...comecei a repensar a minha estratégia e cheguei à conclusão que poderia ser muito bem a cor do rapala!
Pedi então um rapala de cor Perca ao Paulinho, uma vez que os dele deviam ter mel! E por incrível que seja, passados cerca de 20 minutos tiro a primeira truta com cerca de 26 cm!
Segundos antes da minha captura, mais uma para o Paulinho!


Depois disto as trutas parece que tinham radar na boca, não mostravam qualquer sinal da sua presença. Já quase a fazer as malas capturo mais um truta, desta vez de pequeno tamanho, mas com umas belas cores! Foi dada assim como terminada mais uma jornada de pesca!


sexta-feira, 1 de junho de 2018

A estreia no Rio Cabrão


Já com as zonas do meu lado bem batidas, e já com vista a conhecer novos locais de pesca, resolvi visitar pela primeira vez o rio Cabrão.
Fui acompanhado pelo meu pai, que já tinha pescado nele há alguns anos atrás, quando o rio estava repleto de trutas bravias e grandes!
Primeiramente fomos para uma zona de alta serra, fantásticas cascatas com poços azuis! Um verdadeiro cenário de pesca e de natureza, até os rastos dos javalis pareciam autoestradas!




Malhamos ali um pouco, mas nada picou a colher e nenhuma truta foi visualizada. Segundo um popular, várias lontras tinham devorado as trutas no Verão.
Sem sinal de peixe arrancamos para bem para jusante, já cá baixo o rio tinha um caudal bastante maior!

Já se viam algumas trutas, a maioria pequenas e entre elas algumas razoáveis! No final consegui fazer a minha estreia no Cabrão, mas o pescador e senhor foi o meu pai que tirou quase todas as trutas eheh
Apesar de ser quase tudo de pequeno tamanho, dá um prazer enorme pescar nestes locais, e apanhar trutas desta natureza! Ás vezes o tamanho e a quantidade de trutas não é tudo!
Espero um dia voltar ao rio Cabrão e ser bem melhor sucedido!






quinta-feira, 31 de maio de 2018

Duas bravas trutinhas num regato


Ainda bem dentro do mês de abril, resolvi fazer uma pequena passagem num dos regatos onde costumo passar regularmente.
O tempo estava solarengo, e o ribeiro já não levava o caudal de outros tempos, assim sendo uma colher pequenina e tentar trabalhar a mesma por entre algas e paus.

Como a pesca em ribeiros é a que mais adoro, não me importo que as trutas sejam pequenas ou grandes, o que realmente importa é um tempo bem passado, em convívio com a natureza e também sentir as trutas na cana!
E passei assim algum tempo ao lado deste ribeiro, tirando duas trutas bravias que brilharam para a foto! Boas pescarias!



quarta-feira, 30 de maio de 2018

De volta ao mesmo sítio


Alguns dias depois da excelente pescaria que realizei com o Paulinho, voltei ao local do crime ehehe Tinha quase certezas que ficaram algumas trutas manhosas para trás.
Andei bastante menos que da última jornada, mas ia lançando com mais frequência nos locais mais promissores.
Com um dos meus rapalas CD-5 na ponta da cana fui tentando a minha sorte, mas o rio já não levava a cor  "perfeita".

E assim foi, ao chegar ao final do trajeto e numa zona conhecida por troféus kileiros visualizei uma boa truta que nem sequer ligou ao rapala. Troquei então para uma Mepps número 3 e lancei! Quando passou pela frente da truta ela tentou atacar mas não cravou, na segunda tentativa a amostra não teve como escapar! A truta arrancou para jusante, mas consegui controlar, depois se ter preso numa silva e de alguns segundos de luta tirei-a para fora, com bastante cuidado uma vez que me encontrava num local alto.

Tinha cerca de 40 cm e estava bem gorda, mas como não tinha bateria no telemóvel não tenho fotos da truta viva à beira rio...mas sim em casa!! Uma vez que retive esta boa truta, mas como não gosto de publicar essas fotos no blog deixo apenas as duas lindas pintonas anteriores que foram devolvidas!



quarta-feira, 9 de maio de 2018

Um boa pescaria no quintal da casa das trutas


Há algum tempo atrás, ainda o rio estava com um caudal bastante alto, rumei a um dos meus quintais com o Paulinho.
O tempo até estava meio solarengo, mas o rio estava com as condições ideais para trabalhar os meus rapalas!
Eu comecei por fazer um belo troço que no início tinha um bom açude, onde outrora saíram trutas de grande tamanho e onde este ano tinha sido brindado com uma boa truta de 35 cm.

Comecei por fazer uns lançamentos nas águas paradas antes do açude, e logo tirei a primeira truta, com umas lindas cores brilhantes que logo foram de volta para a água!


Pouco depois disto, e nas correntes seguintes ao açude tirei a segunda truta da tarde! Com cerca de 26 cm mostrou grande voracidade pelo meu rapala!


Quase a terminar este pequeno troço de rio, mas que tinha muita qualidade e que neste ano tem vindo a ser um dos meus favoritos, tiro a terceira truta! Numa zona de águas mais paradas, já a truta tinha umas cores meias amareladas!


Depois disto terminei este troço e juntei-me ao Paulinho que tinha estado para montante, mas que também tinha tirado duas ou três boas trutas!
Fomos então em direção ao segundo troço escolhido para esta boa tarde de pesca. Neste troço apenas com um açude, mas esse que este ano já deu dois troféus a amigos/conhecidos.
Enganei duas trutas, uma delas ficou quase debaixo de uma ponte, e depois de alguma luta para a tirar devolvi a moça ao seu habitat natural.


Depois disto ainda andei uns valentes metros até tirar a próxima truta, sinal que a densidade de trutas nesta área era bem menor.

Dado isto decidimos mudar para o terceiro e último troço. Nestes últimos metros de rio não consegui enganar nenhuma truta, mas conseguiu dar-lhes a volta o Paulinho, e assim tirei umas boas fotos.



E passou assim mais um belo dia de pesca com bastantes libertações e também com uma ou outra retenção uma vez que também gosto de apreciar umas boas trutas!
Ficam aqui em baixo alguns vídeos! Saudações piscatórias!